Entrevista: novas tecnologias e o mercado de seguros

Publicado em 15 de março de 2018

Após a palestra “Seguros na Era Digital”, realizada pelo CSP-MG no dia 7 de março, o especialista em inovação digital, Rafael Rosas, concedeu entrevista exclusiva ao site do Clube, abordando as novas tecnologias e os impactos no mercado e na vida dos corretores de seguros.

Rosas é formado em Administração de Empresas pela PUC-RJ, com MBA em Gerenciamento de Projetos e MBA em Gestão de Negócios em TI, ambos na FGV-RJ. Atuou por mais de 20 anos como executivo em grandes seguradoras, tendo coordenado equipes de marketing digital, experiência do usuário, desenvolvimento web, mobile, marketing direto, e-commerce e inovação. Confira a entrevista:

 

IMG_3689Quais os principais desafios dos corretores frente à Era Digital?

O corretor de seguros precisa acompanhar de perto as mudanças, se inteirar do que está acontecendo, mas não se assustar com as transformações do mercado. É fundamental também que ele entenda que o comportamento do consumidor está mudando. O corretor de seguros deve se tornar um especialista em oferecer soluções inovadoras e produtos diferenciados, de acordo com as necessidades dos clientes. O próximo passo é criar uma estratégia de relacionamento que faça sentido para o cliente. Escolher os canais certos para estabelecer essa comunicação. Cada pessoa gosta de se relacionar de uma maneira. Umas por e-mail ou telefone; outras por whatsapp, redes sociais etc. Compreendendo isso, o corretor se tornará relevante para o cliente.

 

Dicas de como esse corretor pode atrair e fidelizar esses novos clientes?

Em primeiro lugar, ele deve buscar indicações, principalmente na sua base atual de clientes. O filho de um cliente pode se tornar um potencial consumidor. Outro caminho é começar a investir nas redes sociais, trocar experiências com o público e compartilhar conteúdos interessantes.

Qual o perfil do novo consumidor?

É uma pessoa exigente, que quer conhecer mais sobre o produto, faz pesquisas online antes de comprar. Ele entende como verdade absoluta o que está sendo postado na internet, então lê críticas e acredita nelas. Ele gosta de compartilhar as experiências nas redes sociais. As novas tecnologias e dispositivos móveis (notebooks, smartphones e tablets) fizeram com o que o consumidor passasse a se relacionar com as empresas de maneira omnichannel, ou seja, utilizando diversos canais e interfaces a qualquer momento para interagir com as marcas. Por isso, é importante que o corretor de seguros disponibilize esses novos canais de atendimento aos seus clientes, principalmente os digitais.

O corretor está preparado para essa mudança de paradigma?

Nas minhas palestras eu gosto de trazer o mapa que mostra de um lado a velocidade das mudanças e de outro vários corretores correndo para acompanhar as transformações do mercado. Há corretores que já estão lá na frente. Outros precisam entender o momento e começar a se mover. Acredito que se tivermos mais encontros como esses, promovidos pelo CSP-MG, para que possamos compartilhar o que está acontecendo de mudanças no mercado e no mundo, certamente ajudaremos a impactar os corretores e sensibilizá-los para a necessidade urgente de mudar.IMG_3691

O que as seguradoras têm feito para facilitar o atendimento aos corretores que atuam com as plataformas digitais de comercialização de seguros?

As seguradoras disponibilizam ferramentas para que os corretores possam fazer a gestão das carteiras (portal do corretor, canal do corretor etc), acessar comissões, sinistros pagos, enfim, todo histórico das carteiras. Além disso, algumas companhias disponibilizam ferramentas digitais para que os corretores façam uso no processo de venda (aplicativos e recursos da web). Existem iniciativas bem interessantes por parte das seguradoras, mas de forma geral há muito o que evoluir. Já surgiram plataformas digitais bem avançadas, que estão revolucionando o mercado.

Por fim, a legislação brasileira está atualizada para absorver as novas formas de comercializar seguros?

A legislação está em processo de mudanças, mas o mercado segurador já conseguiu um grande avanço com a publicação da Resolução CNSP nº 294, de 2013, que define as regras de utilização dos meios remotos nas operações de seguro e previdência.

 

Por: Déborah Gurgel – Assessora de Imprensa

 

Receba as novidades do CSP MG por e-mail